Capa do álbum Imbondeiro

Baobab

Imbondeiro

A miscigenação é um milagre da humanidade e uma bênção na evolução das espécies.
Baobab é o milagre de Dama Bete, Lindu Mona, Pedro Martins e Pedro Freixo para homenagear a raça humana, o hiphop, o afro, a poesia, a música, a electrónica, a engenharia de som, o berço de civilizações, a africanidade, o sagrado, a lusofonia e a ilha do amor que é Madagáscar nosso jardim do Éden!

Foto de Alfred Weidinger

Partilhar

Imbondeiro/Baobab

Curiosidades deste gigante…
Em Moçambique, Imbondeiros de tronco oco eram usados como casa por famílias inteiras.
Em Madagáscar, o Embondeiro de Grandidier (Adansonia Grandidieri), é tido como o lugar de repouso dos espíritos; por isso, são feitas ofertas que são depositadas na sua base para assegurar fertilidade, boas colheitas e boa sorte.
Na Austrália é ainda usado para fazer cordas de instrumentos…
A Mukua ou fruto do Baobá, tem no seu interior um miolo seco comestível, desfaz-se facilmente na boca e o seu sabor é agridoce, sendo rico em vitaminas e minerais. Ao dissolver-se a Mukua em água a ferver obtém-se o sumo de Mukua que, depois de arrefecido, é tomado como uma bebida fresca com um sabor único….
Michael Adanson terá sido o primeiro botânico a classificar o Imbondeiro no Arquipélago de Cabo Verde tendo encontrado dois Imbondeiros com mais de 5150 anos, elevando o estatuto de extrema raridade da árvore para um símbolo de longevidade.
Por tudo isto e mais…
… o Imbondeiro vem celebrar consigo a Vida!

Ao mesmo tempo que as distâncias se anulam pelas vias eletrónicas da comunicação
tornando vizinhos os que tão longe habitam, deixam também infinitas possibilidades
de rumarmos ao desconhecido. E como em infinitas possibilidades também existe o
acaso… este acaso fez com que conhecesse uma árvore chamada “Imbondeiro”.
Árvore essa que me abrigou e me deu o privilégio de conhecer, partilhar e aprender
com outros seres. Uma viagem à sombra de um Imbondeiro com um laptop na mão…
Parece estranho… Mas é real… A prova está neste trabalho! – DAMA BETE

A miscigenação é um milagre da humanidade e uma bênção na evolução das
espécies. Baobab é o milagre de Dama Bete, Lindu Mona, Pedro Martins e
Pedro Freixo para homenagear a raça humana, o hiphop, o afro, a poesia,
a música, a electrónica, a engenharia de som, o berço de civilizações,
a africanidade, o sagrado, a lusofonia e a ilha do amor que é Madagáscar
nosso jardim do Éden! Madagáscar é um caso de simbiose interessante.
A Arábia, a Índia, a África e a Indonésia encontraram-se nessa ilha, oferecendo
ao mundo exemplo de mestiçagem biológica e cultural que deu belos frutos!
Fala-se também em que esta ilha seja a origem da árvore sagrada, o Imbondeiro,
Baobab, Ossê e do seu fruto a Mukua. – FIRMINO PASCOAL

O mítico Baobab revela-se aqui através do imaginário e da sinergia de um conjunto
tão heterogéneo quanto possível ensinando que um desejo comum é maior que
todas as diferenças. – PEDRO FREIXO

Se, porventura, recriares no teu íntimo a fantasia de um continente primordial,
aproxima-te dessa árvore a que chamam Imbondeiro, abraça-a de tronco desnudo
e, inspirado pela magia das suas raízes – as que se estendem para o Deus que
habita o céu -, mergulha na água que se alberga no tronco dos seus pensamentos.
Nessa cisterna encontrar-te-ás a ti e aos teus, encontrarás os cenários de um
passado que viveste, mas não só…, encontrarás todos os outros, e, ainda,
a memória do(s) futuro(s) possíveis, dos quais, por mais indefinido que sejas,
apenas poderás percorrer um. Foi aí nessa cisterna, que apenas vislumbrei em
sonhos, que bebi a água dos povos e que ouvi os seus cânticos, foi aí que o tremor
dos tambores percutiu os meus ouvidos e que me inquietei; Foi aí que me reuni com
as minha(s) vida(s), que me fundi com Baobab, sinergia das aldeias dos outros da
qual a minha aldeia é mera parte. – PEDRO MARTINS

Fonte

Ficha Técnica

Dama Bete – Voz/Rimas
Lindu Mona (Firmino Pascoal) – Voz/Canto
Pedro Augusto Martins – Flauta, Vozes, Percussões e Electrónica
Pedro Freixo – Electrónica

Produção

Artwork – Firmino Pascoal
Arranjos – Pedro Freixo e Pedro Martins
Orquestração – Pedro Martins nos temas «Malanjina» e «Lodge Wako Kungo»
– Pedro Freixo no tema «Lenda do Imbondeiro»
– Elizabet Oliveira nos temas «Kota», «Milongo», «Imbondeiro Baobab»
Remixes – Pedro Freixo nos temas «Hoji ua Kuka», «Komba» e «Ngana Ngungu»
Produção Musical – Pedro Martins, Elizabet Oliveira, Firmino Pascoal e Pedro Freixo
Mistura,Masterização e Captação – Pedro Freixo

Tracklist

Baobab em estúdio
  1. Hoji ua kuka
  2. Malanje (Teus pés)
  3. Komba
  4. Milongo
  5. A Lenda
  6. Ngana Ngngu
  7. Wako Kungo
  8. Imbondeiro
  9. Kota

Multimédia

Baobab em Melkia Spiritfonte

Ouvir Imbondeiro

Comprar Imbondeiro